domingo, 18 de dezembro de 2011

Aime-moi moins, mais aime-moi longtemps

Sempre que converso com a minha irmã sobre minhas paixões e meus relacionamentos, ela lida com o assunto de forma bem humorada. Não no sentido de não levar o assunto a sério, mas no sentido de bolar teorias malucas ou simplesmente brincar com as situações pelas quais eu passo.
Refletindo sobre uma dessas situações, eu parei pra pensar seriamente no assunto. Sempre que eu conto sobre meu interesse por alguma pessoa, ela me diz “nossa, de quem você não gosta?” e ri. Apesar de seus 13 anos, ela tem uma maturidade respeitável.
A minha teoria pra esse assunto é meio maluca, mas depois de um tempo pensando sobre isso, começou a fazer muito sentido. Eu acho que esse lance de “gostar de várias pessoas ao mesmo tempo” se dá pelo fato de eu ser muito insegura em relação às pessoas e nossas relações, e de uma forma bem simplificada, eu gosto de distribuir minha expectativa entre as pessoas por quem sinto algo mais forte e assim tento não me machucar nem me decepcionar. O que me leva a uma situação chata, que é gostar muito intensamente dessas pessoas, mas desistir rapidamente delas. Me sinto bem superficial quando isso acontece, mas pelo menos eu não me apego tão fortemente às pessoas.
Eu acho que é muito mais simples e machuca menos quando a gente gosta bastante, mas por pouco tempo, do que quando a gente gosta pouco, mas por muito tempo.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Adeus ano velho, feliz ano novo

É, o ano está acabando... E isso só pode me remeter a uma coisa: festas! E duvido que para a maioria das pessoas essa concepção seja diferente, porque as únicas coisas que acontecem nessa época, são elas, as comemorações e celebrações. Toda a família unida, feliz, todos deixando as preocupações de lado, tudo uma beleza. Mas quais são as garantias de que o próximo ano vai ser como as festas? Ninguém está imune às brigas, dívidas, infelicidades, e quaisquer coisas negativas e desagradáveis. Então porque todos querem renovar seus votos, se livrar de coisas antigas e lembranças do passado? Isso não faz sentido.
Eu não estou dizendo que sou totalmente contra esse tipo de prática, mas não faz sentido as pessoas se iludirem com a fantasia de que com a simples mudança de anos suas vidas vão mudar e tudo será melhor. Se a mudança não ocorrer dentro de casa indivíduo, ninguém sai do lugar.
Está na hora das pessoas pararem para refletir sobre como estão agindo com as outras pessoas, e o que elas podem mudar para os anos seguintes. Se cada um parar e fizer isso, podem tornar muitos anos por aí realmente prósperos e bons.
Um feliz natal e próspero ano novo a todos!

domingo, 28 de novembro de 2010

Escreva aqui seu status.

Tinha as mãos sujas. Não de sangue, nem de suor. Era de culpa. Por ter destruido tudo. Tudo que demorou para construir. Destruiu seus próprios sonhos, por não saber domar a criatura que habitava seu interior.
Criatura altamente destrutiva. Com fome de gente, com fome de felicidade, com fome de amizade.
Percebendo como esse monstrinho destruia sua vida, escondeu-se dentro de si. Nas profundezas de seu inconsciente.
Aí começou a procurar motivos para rir, porque mesmo tendo se livrado do destruidor, seu mundo ainda estava sendo reinado pelo caos.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Quando não te olho nos olhos, é mais fácil te enxergar de verdade.

sábado, 31 de julho de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Esperando tanto de uma pessoa só, sei que minha decepção será cortante como lâmina. Das bem afiadas.

sábado, 17 de julho de 2010

Sorrir...

...É algo tão simples e algo tão mágico ao mesmo tempo!

Sorrisos me encantam, assim como um belo céu estrelado. Me encantam a ponto de achar um bom sorriso indispensável numa pessoa. (Cuide dos dentes se quiser ser meu amigo.) Ok, talvez não chegue a tanto.
Admiro pessoas que conseguem sorrir mesmo depois de passarem por coisas horríveis, ou por situações difíceis. Pessoas que conseguem esconder os problemas atrás de um grande sorriso.
E além do mais... Hoje em dia é fácil encontrar pessoas que julgam outras por sorrirem muito. As acham loucas, estranhas, bobas.
Mas são apenas felizes.