quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Odeio...

... Quando faço de tudo para que algo aconteça, e você simplesmente lute para que aconteça tudo ao contrário. 
Desisto de tentar declarar algo. Você sempre instável muda o rumo de cada história. 
Se digo que você não está aqui, você aparece. Se digo que você não se importa comigo, você simplesmente mostra o oposto.
Desisto. Não vou mais tentar entender sua mente.

And I keep pretending.

I'll never stop.

Time to write about someone else...

Na verdade, escrever sobre essa pessoa por aqui é novidade, e ao mesmo tempo não é. Eu gosto de fazer descrições me referindo sempre à uma pessoa só, mas eu sempre me baseio em várias. Então, essa pessoa já foi "citada" aqui.
Ele me disse "confie em mim", e assim o fiz. Mas de que adiantou, me diz? Há horas que não ouço sua voz, suas doces palavras, há horas que você não se lembra de minha insignificante existência.
Eu não sei o que me fez pensar que dessa vez seria diferente. Água não muda pro vinho.

E então você me faz parecer insana e traz à tona suas doces palavras. Ou não tão doces assim.