sábado, 31 de julho de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Esperando tanto de uma pessoa só, sei que minha decepção será cortante como lâmina. Das bem afiadas.

sábado, 17 de julho de 2010

Sorrir...

...É algo tão simples e algo tão mágico ao mesmo tempo!

Sorrisos me encantam, assim como um belo céu estrelado. Me encantam a ponto de achar um bom sorriso indispensável numa pessoa. (Cuide dos dentes se quiser ser meu amigo.) Ok, talvez não chegue a tanto.
Admiro pessoas que conseguem sorrir mesmo depois de passarem por coisas horríveis, ou por situações difíceis. Pessoas que conseguem esconder os problemas atrás de um grande sorriso.
E além do mais... Hoje em dia é fácil encontrar pessoas que julgam outras por sorrirem muito. As acham loucas, estranhas, bobas.
Mas são apenas felizes.

Gelo:

O que me consome, dos pés à cabeça; dos cabelos às unhas; dos olhos à alma.
O que me torna fria. Me faz esquecer o que é um sorriso ou o próprio amor. Tristeza. É o que pode ser confundida com frieza. Porque com a presença de ambas, a felicidade (como nós conhecemos) não existe.
O que pode transformar duas vidas quentes em paraísos congelados. Porque há a reciprocidade de sentimentos negativos e frios, e entre os dois pode ser criado um grande muro. Um muro que só se derruba com a chegada de uma coisa: reflexão. Pensar e perceber que o que existia antes do muro de gelo era melhor. Para todos.
Mas... Sabendo de tudo isso, por que eu ainda não consegui lutar contra?